Apresentamos a simbologia e padronização de cores que facilitam a coleta seletiva e a reciclagem. A diferenciação por cores é um eficiente sistema para a coleta seletiva voluntária em todo o mundo. Vários países já reconhecem esse padrão como um parâmetro oficial a ser seguido por qualquer modelo de gestão de programas de coleta seletiva.

Há um padrão de cores para diferenciar a identificação para coletores e transportadores de materiais:

AZUL     papel/papelão
VERMELHO     plástico
VERDE     vidro
AMARELO     metal
PRETO     madeira
LARANJA     resíduos perigosos
BRANCO     resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde
ROXO     resíduos radioativos
MARROM     resíduos orgânicos
CINZA
    resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação

 

O Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) aprovou a Resolução n° 275 de 25 de Abril de 2001 Este regulamento estabelece um sistema de cores de fácil visualização, de validade nacional e inspirado em formas de codificação já adotadas internacionalmente para identificação dos recipientes e transportadores usados na coleta seletiva.


Lixo Reciclável

 

Abaixo, uma sequência de imagens referente a simbologia dos materiais recicláveis:



 

Os materiais plásticos, por terem uma grande variedade, foram divididos em 7 categorias:

Classificação – Materiais Plásticos

PET – Polietileno Tereftalato

Transparente e inquebrável o PET é uma material extremamente leve.

Usado principalmente na fabricação de embalagens de bebidas carbonatadas (refrigerantes), além da Indústria alimentícia esta presente também nos setores hospitalar, cosméticos, têxteis, etc.

PEAD – Polietileno de Alta Densidade

Material leve, inquebrável, rígido e com excelente resistência química.

Muito usado em embalagens de produtos para uso domiciliar tais como:
Detergentes, amaciantes, sacos e sacolas de supermercado, potes, utilidades domesticas, etc.
Seu uso em outros setores também é muito grande tais como:
embalagens de óleo, bombonas para produtos químicos, tambores de tinta, peças técnicas, etc.

PVC – Policloreto de Vinila

Material transparente, leve, resistente a temperatura, inquebrável.

Normalmente usado em embalagens para água mineral, óleos comestíveis, etc.
Além da indústria alimentícia é muito encontrado nos setores farmacêuticos em bolsas de soro, sangue, material hospitalar, etc.
Uma forte presença também no setor de construção civil, principalmente em tubos e esquadrias.

PEBD – Polietileno de Baixa Densidade

Material flexível, leve, transparente e impermeável.

Pelas suas qualidades é muito usado em embalagens flexíveis tais como:
Sacolas e saquinhos para supermercados, leites e iogurtes, sacaria industrial, sacos de lixo, mudas de plantas, plasticultura, embalagens têxteis, etc.

PP – Polipropileno

Material rígido, brilhante com capacidade de conservar o aroma e resistente às mudanças de temperatura.

Normalmente é encontrado em pecas técnicas, caixarias em geral, utilidades domesticas, fios e cabos , etc.
Potes e embalagens mais resistentes

PS – Poliestireno

Material impermeável, leve, transparente, rígido e brilhante.

Usado e potes para iogurtes, sorvetes, doces, pratos, tampas, aparelhos de barbear descartáveis, revestimento interno de geladeiras, etc.

Outros

Neste grupo estão classificados os outros tipos de plásticos.

Entre eles:
ABS/SAN, EVA, PA, etc.

Normalmente são encontrados em peças técnicas e de engenharia, soldados de calçados, material esportivo, corpos de computadores e telefones, CD’S, etc.

 

Fontes: CEMPRE – Compromisso Empresarial para Reciclagem, ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, ABRE – Associação Brasileira de Embalagem – Recicláveis – O seu portal de reciclagem e meio ambiente na internet